top of page

Roupa do passado é a moda do futuro.

Atualizado: 30 de mar. de 2023

Brechós: oportunidade de negócio sustentável para empreendedoras que buscam um propósito

O mercado de segunda-mão tem dados promissores para os próximos anos. Inclusive, estima-se que até 2025 ele crescerá 11x mais do que o varejo de moda tradicional, segundo o ThredUp Resale Report, e até 2030 o mercado de brechós será 2x maior que o de fast-fashion.


Segundo a Associação Comercial de São Paulo, os brechós faturaram 7 bilhões de reais no Brasil em 2021, a demanda por brechós cresceu 30% só no primeiro semestre de 2022 e a previsão é que o segmento cresça 15-20% por ano durante os próximos 5 anos.


Recentemente, brechós internacionais e nacionais têm se destacado tanto que estão entrando na bolsa de valores ou sendo adquiridos por grandes grupos de moda. Alguns exemplos brasileiros, como a plataforma Enjoei, Troc (do grupo Arezzo), Repassa (do grupo Renner), Etiqueta Única (do grupo Iguatemi), mostram que é possível escalar graças à tecnologia.


Já super consolidados nos EUA e Europa, os modelos de franquia de brechós começam a ter suas versões brasileiras, como as redes Peça Rara, Joaninha, Arena Baby, Cresci e Perdi, entre outros.


O mercado de brechós não é novo: veteranos com mais de 30 anos de existência, como o Brechó Capricho à Toa e o Minha Avó Tinha, são prova disso, mas a busca das novas gerações por um consumo mais consciente ganhou proporções gigantescas graças ao poder do digital. Inclusive, a procura por brechós foi potencializada graças ao isolamento social durante a pandemia.


Para se ter uma ideia, só no Brasil a abertura de empresas que vendem itens usados cresceu 48,58% entre os primeiros semestres de 2020 e 2021, segundo o SEBRAE.


Há espaço para todos os tipos de brechó: do vintage ao moderno, do popular ao de luxo, do de loja física ao online, do microempreendedor à startup e dos brechós que vendem "de tudo" aos que focam só em nicho ou estilo específico.


Se você ama moda e quer empreender nessa área, que tal abrir o seu próprio brechó? Ou se você já tem um brechó e deseja se formalizar, se profissionalizar e crescer, convido você a seguir o meu perfil: @gurudebrecho. Mais do que um modelo de negócio ou uma tendência, brechós mostram que cada peça ainda tem muita vida pela frente – e planeta agradece.


Texto escrito pela B2Mamy Lover e conteudista da B2Mamy Natália Adachi. Ela é a criadora da empresa Guru de Brechó, fundada em Junho de 2020. Formada em Design de Moda e Pós-graduada em Gestão & Marketing, ela une experiência técnica à experiência prática – Natália atuou durante 9 anos na gerência de um dos maiores e mais antigos do Brasil. Por meio de conteúdos, cursos, mentoria e serviços de marketing, o propósito da @gurudebrecho é orientar mulheres – donas e futuras donas de brechó – a transformarem o seu trabalho em uma empresa lucrativa, uma marca amada e um negócio sustentável em todos os sentidos.




Quer fazer parte do time de conteudista da B2Mamy?


Assine o plano B2Mamy Lover a partir de R$149,99 por mês.

Clique aqui e entre para a Comunidade.

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page